terça-feira, 30 de novembro de 2010

Eu

Eu sou a minha imagem
refletida em mil espelhos

Eu tenho facilidade de amar de mais
Eu escrevo sobre mim
Eu falo sobre mim
Eu gosto de aprender sobre mim

Eu tenho uma visão realista das minhas forças e fraquezas
Eu costumo passar horas e horas sozinho pensando na vida

Você pode não me entender
Mas eu sou eu

(Texto feito a quatro mãos - Encontro Nordeste do Programa de Educação de Jovens e Adultos - Instituto Federal do Piauí - Teresina, 26 de Novembro de 2010)

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Sem resposta
silêncio...
No escuro
tropeço...
Ouço som
de gotas d’agua
caindo de uma torneira
Aberta
ligada
Esvaziando meu coração

domingo, 8 de agosto de 2010

Aprendi a não ter medo do que a vida reserva para mim
Aprendi que não preciso viver assombrado pelos fantasmas do passado

Que posso acreditar num futuro melhor
Que na vida, não se tem garantia de nada

Aprendi a conviver comigo mesmo
A me divertir
A fazer piadas, para mim mesmo

Aprendi que sou minha melhor companhia

Descobri que existem caminhos irresistíveis
Que não posso viver a vida pelos outros
Que arrogância é falta de confiança

Vejo por novos olhos
Novos a cada dia
A cada laço criado
Cortado, esmaecido
Fortalecido, energizado

Sinto uma brisa da sabedoria que tentaram um dia me ensinar
No colo de meu avô

Sinto a tempestade que tentei acalmar
De minha juventude insólita
Em quantas pedras me machuquei!

Estou olhando no horizonte
Não me sobra muito tempo a mais
Quanto ele será, não sei
Mas qualquer que seja, pequeno será

O que me resta de mim
Tecelão que sou
Uma rede coserei
De pessoas, experiências e Sentimentos

Quem sabe, um dia, Colorida rede
Lançarei ao infinito

segunda-feira, 26 de julho de 2010

domingo, 4 de julho de 2010

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Azul


O céu está azul
meu coração é blue
Minha mente tem cor de liz
Minha alma é anil


Essa cor me aflige e me persegue
Por que não o vermelho?
A paixão, o ardor?
Ou o amarelo?
Valioso, perene, brilhante
Ou, talvez, até o verde?
Esperança, ainda que tardia?


Luto para me manter vivo
Luto por mim mesmo, contra e a favor
Amo azul
amo vermelho
Detesto amarelo
Detesto verde


Azul triste
Vermelho sangue
Amarelo vivo
Verde papagaio

domingo, 27 de junho de 2010

Partes Arcaicas

Oh! vós que sois da mais profunda escuridão
Oh! vós que habitais os abismos
A escuridão de dentro do meu ser
O Leviatã dos abismos recôditos da minha alma

Minha mente se perturba e ruge
Meu estômago infernal ataca
Por que necessito ser tão perverso?
O que há em mim que a isso obrigue?

Estou tolhido pela multidão de
vozes
vozes
vozes
vozes
me apavoram, querem me pegar, querem me matar, estraçalhar, as profundezas de meu biscoito amanteigado estragado de dentro de mim

Quero me expressar
me matar
Viver
amar
tudo!

domingo, 20 de junho de 2010

A janela se abre
Os raios quentes batem nos meus foscos olhos
Escuto Marisa Monte
Sinto a Nostalgia do amor
Ainda acredito no amor!

Vivo o amor

(Sei que você me ama)

Não te conheço
Não sei quem é você!

Estou ferido, mas estou pronto
Para um novo amor

Não sei onde esta estrada vai nos levar
Não sei onde eu vou parar
Não sei...
Não sei quem sou

Mas sei que me encontrei
E seu o que quero
Você

sábado, 20 de março de 2010

Natal

(Para uma amiga, em seu aniversário)

Se fosses beija-flor
A gaiola não seria teu lar
Orquídeas, margaridas
Rosas, enfim
Seriam teu folgar

Se fosses livro
Drama, não poderia ser
Comédia... talvez
Mas, com certeza,
Serias escrita
Por um casal de amantes
Num lindo amanhecer

Mas és-mulher
E triste, não, não serás
Teu futuro -
Profissão, amigos, amores, família
Dizem hoje, já
É feliz, sim!
Vamos festejar!

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Estou de volta!

Estou de volta! Esperem logo atualizações diretamente de Codó!