segunda-feira, 22 de maio de 2017

Amor Patológico e Ciúme Excessivo

Amor Patológico
O amor – grande afeto de um indivíduo ao outro – inclui o comportamento mútuo e saudável de prestar atenção e cuidados ao parceiro. No entanto, quando essa conduta ocorre de maneira repetitiva e sem controle, passando a ser prioritária para o indivíduo em detrimento de interesses antes valorizados, está caracterizado o quadro denominado por nós de Amor Patológico (AP). 


Principais Características
As principais características do AP, semelhantes à dependência química, são:



  • sintomas de abstinência na ausência (mesmo emocional) do parceiro
  • o indivíduo se ocupa do parceiro mais do que gostaria
  • atitudes para reduzir ou controlar o comportamento de cuidar do parceiro são mal sucedidas
  • é despendido muito tempo para controlar as atividades do parceiro
  • abandono de interesses e atividades antes valorizadas
  • o quadro é mantido, apesar dos problemas pessoais e familiares

  • 5 Perguntas:
    1 – Você costuma sentir angústia, taquicardia ou suor quando seu parceiro se distancia (mesmo afetivamente) ou quando vocês estão brigados? 
    2 – Costuma se preocupar de maneira excessiva com a vida de seu parceiro? 
    3 – Você não consegue diminuir a atenção e o cuidado que presta ao seu parceiro? 
    4 – Gasta muito tempo para controlar as atividades do parceiro, como ligar para ver onde ele está? 
    5 – Você deixou de fazer coisas que gostava por conta de seu relacionamento amoroso?




    Ciúme Excessivo
    O ciúme é um sentimento universal, vivenciado em diferentes graus. O ciúme saudável ou romântico é aquele que acontece nas relações afetivas dos casais e ocorre quando percebemos que nosso relacionamento romântico encontra-se ameaçado, ou quando o parceiro não está tão conectado quanto nós gostaríamos que estivesse. 

    O ciúme torna-se patológico quando passa a causar angústia e prejuízo significativo, tanto à pessoa amada quanto ao indivíduo ciumento. Ele é composto por uma série de pensamentos, emoções e preocupações exageradas e irracionais, associadas a comportamentos inaceitáveis ou extravagantes, nos quais o tema predominante é a possível infidelidade do parceiro.



    Principais Características:



  • excesso de ciúme, sem presença de delírio;
  • pensamentos irracionais e suspeitas acerca da infidelidade do parceiro;
  • comportamentos excessivos direcionados a busca de informações sobre as suspeitas;
  • sentimentos intensos de raiva, medo, tristeza e culpa;
  • violência verbal ou física contra o(a) parceiro(a) ou a terceiros;
  • pensamentos e comportamentos que geram angústia e prejuízos nos relacionamentos sociais, emocionais ou sexuais;
  • indivíduo apresenta sintomas físicos quando se preocupa com o que o(a) parceiro(a) está fazendo, como: taquicardia, sudorese, falta ou aumento de apetite, insônia etc

  • 5 Perguntas:
    1 – Você pensa frequentemente que seu/sua parceiro(a) pode ser ou é infiel à você? 
    2 – Você costuma mexer nos pertences do seu/sua parceiro(a) em busca de informações sobre as suspeitas de infidelidade? 
    3 – Já agrediu ou foi agredida fisicamente pelo seu/sua parceiro(a) por causa do ciúme? 
    4 – Você evita situações nas quais seu/sua parceiro(a) possa conhecer uma pessoa do sexo oposto (tais como, jantares, festas, clubes, etc)? 
    5 – Você já pensou em espionar seu/sua parceiro(a)?


    FONTE: http://www.proamiti.com.br (sítio do Programa de Amor Patológico e Ciúme Excessivo do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo)

    Nenhum comentário: